Cinema e Argumento

A Noite do Globo de Ouro

Até então Kate Winslet estava completamente sem rumo nas premiações. E continua. Quando ela subiu ao palco para receber o prêmio de melhor atriz coadjuvante por O Leitor, pensei que finalmente um objetivo tinha se firmado na campanha de Kate para o Oscar. Pensei que, a partir daquele momento, ela se consolidaria como a favorita nessa categoria. O problema é que ela venceu também na categoria de melhor atriz dramática, o que embaralha mais ainda a cabeça dos votantes da Academia. Se a indicação-dupla se repetir dia 22 de fevereiro, no anúncio dos indicados ao Oscar, Kate continua sem rumo – uma vez que é quase impossível que ela vença nas duas categorias no maior prêmio do cinema. Não acho que ela seja tão merecedora de um Oscar de atriz; não dessa vez. Foi Apenas Um Sonho é um longa bem mediano e está longe de representar um dos melhores momentos da atriz, apesar da ótima atuação. Mas devo confessar que fiquei incrivelmente feliz pela consagração – convenhamos, muito tardia – dessa estrela de quinta grandeza que alcançou um nível espetacular da sua carreira. Minha querida e favorita Meryl saiu de mãos vazias (coitada, nem teve destaque), mas só a dupla vitória de Kate já me deixou satisfeito.

A festa, no geral, foi boa por causa da ansiedade pelos prêmios. Não teve nenhum discurso muito especial – com excessão do segundo de Kate, onde ela estava visualmente muito emocionada – e tudo aconteceu conforme o planejado. Acho que depois de muitos anos errando o vencedor do Oscar, o Globo de Ouro finalmente vai acertar. Slumdog Millionaire se consagrou totalmente – deixando o pobre Curioso Caso de Benjamin Button sem um mísero prêmio – e só não vence o Oscar se der um surto mental na cabeça dos votantes. O que costuma acontecer com certa frequência. Um prêmio inutil foi o de Colin Farrel, já que eu acho muito improvável que ele chegue muito longe nessa temporada de premiações. O resto foi previsível – Ledger como coadjuvante, Mickey Rourke como ator em drama (mas precisava aparentar tão louco assim?), The Wrestler como canção, Vicky Cristina Barcelona como melhor filme comédia/musical e Slumdog Millionaire vencendo filme dramático, roteiro, trilha sonora e diretor.

Na parte da televisão, no entanto, a distribuição de prêmios foi mais previsível. 30 Rock repetiu o feito do Emmy e se consagrou nas categorias de melhor série, ator e atriz comédia/musical. Foi legal, mesmo que de novo, ver a engraçada turma do seriado recebendo esses tão merecidos prêmios. Pensei até que o Globo de Ouro ia deixar a minissérie John Adams de lado e premiar outros veteranos que estavam concorrendo, como Susan Sarandon, Judi Dench, Shirley McLaine e Kevin Spacey, mas a premiação seguiu o esquema e deu os prêmios de minissérie, atriz, ator e ator coadjuvante para a produção da HBO. A HBO, aliás, alcançou um notável número de prêmios, e alguns até mesmo questionáveis. Como o da Anna Paquin, por exemplo. Ela está ótima em True Blood, mas não era merecedora de um prêmio tão importante como esse. Acho inclusive que a Sally Field merecia mais. E coitado do Michael C. Hall, hein? Mais um ano perdendo por Dexter. E perder logo pro Gabriel Byrne, que eu acho que é ofuscado pelos coadjuvantes em In Treatment. Sem falar que ele nem foi na festa. E como faltou gente nessa festa!

Apostas Para o Globo de Ouro

Post atualizado com as duas categorias que haviam sido esquecidas: Atriz Coadjuvante e Ator Coadjuvante

Ano passado nem festa o Globo de Ouro teve, e confesso que não senti muita falta. Claro que é sempre ótimo ver toda aquela badalação e artistas subindo no palco, mas o Globo de Ouro sempre tem a forte característica de ser uma premiação tediosa. Sem falar que normalmente não acerta os vencedores do Oscar (e em alguns casos nem os indicados). Esse ano a premiação parece ter voltado aos seus bons tempos. O que resta saber é se seus vencedores vão manter a boa distribuição de sua lista de nomeados. Abaixo, minhas apostas, com comentário em cada categoria.

Melhor Filme Drama

O Curioso Caso de Benjamin Button

Alt: Slumdog Millionaire

Nos últimos tempos essa categoria vem errando bastante o vencedor principal do Oscar, simplesmente pelo fato de consagrar aquela produção que desde o início é considerada favorita. O problema é que O Curioso Caso de Benjamin Button já não é tão favorito como antes – visto que Slumdog Millionaire está conquistando muito mais prêmios. Desejo e Reparação, Babel e O Segredo de Brokeback Mountain. Todos eles tinham cara de Oscar e não venceram o prêmio da Academia. O Curioso Caso de Benjamin Button tem o mesmo perfil e por isso acredito que novamente o Globo de Ouro premiará um filme desse tipo. Não pode deixar de se desconsiderar, claro, outro favorito da temporada, o próprio Slumdog Millionaire.

Melhor Filme Comédia/Musical

Vicky Cristina Barcelona

Alt: Queime Depois de Ler

O Globo de Ouro gostou mesmo de Vicky Cristina Barcelona. Chegou até o ponto de indicar uma atriz inesperada mas também merecedora (Rebeca Hall). Campeão de indicações no setor dos filmes de comédia/musical, o mais novo trabalho de Woody Allen vem com grande força para vencer o prêmio. E não é pra menos, fazia bastante tempo que o diretor não trabalhava a suas origens – filmes sobre relacionamentos que misturavam diálogos inteligentes, comédia, drama e romance. Vicky Cristina Barcelona consegue fazer isso com muito charme. Só a sua estrutura excessivamente convencional pode atrapalhar a sua vitória e dar espaço para  Queime Depois de Ler. Afinal, o prêmio não consagrou os irmãos Coen ano passado… Em escala bem menor, mas nem por isso impossível, Mamma Mia! que assustadoramente se tornou um fenômeno inesperado de bilheteria no mundo inteiro.

Melhor Atriz Drama

Kate Winslet, por Foi Apenas Um Sonho

Alt: Meryl Streep, por Dúvida

É uma verdade absoluta e que todo mundo concorda: Kate Winslet já merece um prêmio significativo faz horas. Se já é difícil acreditar que ela não tem Oscar, mais incompreensível ainda é ver que ela não tem um mísero Globo de Ouro. Mesmo que eu acredite que ela saia de mãos vazias novamente do Kodak Theater esse ano, vai ser bem difícil o Globo de Ouro ignorá-la. É difícil saber em que categoria ela vai se sair vencedora, mas eu acho que a mais provável é em Atriz Drama. Tem a concorrência de Meryl Streep (favorita e queridinha do prêmio) e o forte nome de Anne Hathaway, mas acho que ambas não têm motivos para serem premiadas dessa vez. Streep por ser uma veterana na categoria dramática e Hathaway por ainda não ser um nome sólido. Por mais que Foi Apenas Um Sonho tenha sido solenemente ignorado nas últimas listas divulgadas por aí, é sempre o nome de Winslet que faz com que o filme seja lembrado. E o fracasso do longa não deve ser empecilho para a atriz se sair vencedora.

Melhor Atriz Comédia/Musical

Meryl Streep, por Mamma Mia!

Alt: Sally Hawkins, por Simplesmente Feliz

Desde quando acabei de assistir Mamma Mia! tive a certeza de que Meryl Streep seria forte concorrente ao Globo de Ouro nessa categoria. É certo que as duas indicações da atriz podem fazer com que ela saia sem nada, mas acho meio difícil que o Globo de Ouro deixe de premiar um trabalho tão descontraído dela como esse. Recentemente premiada nessa categoria por O Diabo Veste Prada, Streep tem tudo pra ganhar o prêmio aqui. Sally Hawkins – uma das favoritas – tem um perfil muito independente para vencer, principalmente em uma festa tão comercial e que ilumina os artistas mais em alta da temporada. É por não conseguir ganhar por Dúvida que ela terá também aqui um prêmio de consolação. Cheia de prêmios ou não, acredito que Streep não poderia deixar de ser celebrada nesse ano. E o sucesso comercial de Mamma Mia! só impulsiona a sua vitória.

Melhor Ator Drama

Mickey Rourke, por O Lutador

Alt: Sean Penn, por Milk – A Voz da Igualdade

Di Caprio já tem o seu Globo de Ouro (por O Aviador), Brad Pitt apesar de indicado não tem forças e Frank Langella parece ser o azarão da categoria. O prêmio fica entre Sean Penn e Mickey Rourke. Penn já tem o prêmio em casa (e vale citar também que Milk foi bastante ignorado na lista), o que abre bastante espaço para uma provável e não-surpreendente vitória de Mickey Rourke, por  O Lutador. Não há muito o que comentar por aqui, uma vez que a concorrência não é tão grande e os candidatos nem são tão interessantes aqui. No final das contas, independente do vencedor, não teremos maiores surpresas.

Melhor Ator Comédia/Musical

Javier Bardem, por Vicky Cristina Barcelona

Alt: Dustin Hoffman, por Last Chance Harvey

Javier Bardem já venceu ano passado por Onde Os Fracos Não Têm Vez, mas é bem provável que vença de novo esse ano. Com uma naturalidade de impressionar e um papel muito bem conduzido, Bardem consegue ficar no mesmo nível (e, por muitas vezes, até bem melhor) de suas belas colegas de Vicky Cristina Barcelona. A concorrência não é grande, e Bardem está em mais um momento iluminado de sua carreira. Dos outros concorrentes, quem também pode levar – em chance menor – é Dustin Hoffman por Last Chance Harvey. Todo mundo sabe que o Globo de Ouro tem uma certa queda por atores veteranos e costuma premiá-los em momentos bem inusitados. Quem sabe isso não ocorre aqui também?

Melhor Atriz Coadjuvante

Penélope Cruz, por Vicky Cristina Barcelona

Alt: Kate Winslet, por O Leitor

Recordista de prêmios da temporada e merecedora de todos os elogios que lhe são dados, Panélope Cruz vem com força total para ganhar na categoria. Como possivelmente não tenha tanto fôlego para ser premiada com o Oscar (que, possivelmente, deve ir para Viola Davis ou Kate Winslet), deve ser lembrada aqui, exatamente por ter o perfil que o Globo de Ouro aprecia. Sua maior concorrente é Kate Winset, por O Leitor – se ela não vencer como atriz em drama, deve ter aqui seu prêmio de consolação. Mas em primeira análise, é Penélope que dispara, merecidamente, como grande favorita.

Melhor Ator Coadjuvante

Heath Ledger, por Batman – O Cavaleiro das Trevas

Alt: Philip Seymour Hoffman, por Dúvida

O falecido Heath Ledger já tinha sua vitória cantada por parte do público antes mesmo de sua indicação se confirmar nos prêmios. O fato é que o tempo passou e nenhum candidato em potencial apareceu. Legder, então, confirma-se como o favorito absoluto para o prêmio. Absoluto no sentido literal da palavra. E como já foi mencionado pelo Vinícius em um comentário aqui no blog, ficaria muito feio se não premiarem ele.

Outras Categorias:

  • Filme estrangeiro: Gomorra
  • Animação: WALL-E
  • Trilha sonora: O Curioso Caso de Benjamin Button
  • Canção original: “The Wrestler”
  • Roteiro: Slumdog Millionaire
  • Direção: Danny Boyle

Road to the Oscars – Heath Ledger

Heath Ledger, por Batman – O Cavaleiro das Trevas

Tá certo, todo mundo já cantava a vitória do Heath Ledger antes mesmo das épocas de premiação. Eu era meio averso a esse tipo de atitude, mas agora que nenhum real adversário apareceu para combater Ledger, a consagração póstuma do seu nome já é certa – e merecida. Num ano em que o setor das atuações nas premiações é tão incerto (e fraca, principalmente entre os masculinos coadjuvantes), Ledger é a única certeza. Surpreendente e marcante no papel do insano Coringa, o ator se confirma como o vencedor absoluto em sua categoria nas diversas listas de prêmios que estão sendo divulgadas.

Potencial para indicação ao Oscar:


Road to the Oscars – Alexandre Desplat

benjaminsound1

Alexandre Desplat, por O Curioso Caso de Benjamin Button

Alexandre Desplat é um injustiçado. Ganhou o Globo de Ouro por O Despertar de Uma Paixão e foi indicado ao Oscar por A Rainha. Perdeu o Oscar, injustamente, para Gustavo Santaolalla (que vencia o prêmio pela segunda vez consecutiva pela não-especial trilha de Babel). Desde então, Desplat caiu um pouco na sua qualidade, mas retorna esse ano com a bela trilha sonora de O Curioso Caso de Benjamin Button. É muito provável que o compositor volte para a festa de premiação, especialmente porque realizou um grande trabalho nessa trilha. Apresentando desde as suas conhecidas características até arranjos bem originais, Desplat tem nesse disco a certeza de que voltará a ser alvo de grandes elogios. A trilha do filme, então, é o setor técnico que mais tem chance de conseguir uma indicação – exatamente por ser um grande trabalho.

Potencial para indicação ao Oscar:


Road to the Oscars – Penélope Cruz

Penélope Cruz, por Vicky Cristina Barcelona

Se Heath Ledger está levando todas como coadjuvante em Batman – O Cavaleiro das Trevas, Penélope Cruz não fica atrás em sua categoria por sua atuação em Vicky Cristina Barcelona. Desde que fez o ótimo Volver, Cruz vem mostrando grande talento e o novo filme do Woody Allen representa o ápice de seu sucesso (mas não necessariamente sua melhor interpretação). É verdade que existe uma certa Viola Davis (por Dúvida) em seu caminho, mas Penélope já é nome fácil na lista que será divulgada pela Academia. Nada mais merecido, a atriz espanhola é a grande estrela do filme e rouba completamente a cena nos poucos minutos que aparece. Agora se ela leva ou não, já é outra história; que será discutida mais tarde, depois que os indicados forem revelados.

Potencial para indicação ao Oscar:

Road to the Oscars – Thomas Newman

revol

Thomas Newman, por Foi Apenas Um Sonho

Fiquei bastante decepcionado ao constatar que a trilha de Foi Apenas Um Sonho é bem convencional. Esperava-se mais do excelente compositor Thomas Newman, que nesse disco apenas reciclou o seu estilo melancólico (magistralmente já apresentado em lindas trilhas como a de Beleza Americana e Six Feet Under) em uma composição não muito inspirada. Antes eu levava em consideração que Newman podia perder o seu Oscar (é, ele não tem ainda!) por causa da concorrência com ele mesmo, já que ele ainda tem o seu trabalho em WALL-E. Bobagem. Duvido muito que ele seja lembrado por Foi Apenas Um Sonho e não por seu trabalho no último filme da Pixar. A trilha dele em WALL-E é muito mais original, inspirada, contagiante. Se ele for lembrado pelo filme de Sam Mendes, vai ser por causa do prestígio do filme. A trilha em si não merece. Newman tem que ser lembrado é por WALL-E!

Potencial para indicação ao Oscar:


Road to the Oscars – Meryl Streep.

Meryl Streep, por Dúvida

Até um certo tempo atrás, ela era a favorita para o prêmio da Academia. Mas, se formos levar em consideração as últimas listas publicadas por alguns prêmios, Streep só deve preencher listas nas premiações mais importantes. Seu favoritismo caiu bastante e hoje seu nome é um dos menos cogitados para vencer prêmios significativos. Uma pena, pois já está na hora de ela ser celebrada novamente, principalmente porque ela não é uma senhora “do passado”. Sempre atual, surpreendente e arrasadora. Quem sabe o afeto do Globo de Ouro por ela não reverte essa situação?

Potencial para indicação ao Oscar:


Indicados ao Emmy – Apostas.

Série Dramática

Damages; Dexter; Grey’s Anatomy; House; Mad Men.

Ator em Série Dramática

Gabriel Byrne (In Treatment); Hugh Laurie (House); James Spader (Boston Legal); Jom Hamm (Mad Men); Michael C. Hall (Dexter).

Atriz em Série Dramática

Glenn Close (Damages); Holly Hunter (Saving Grace); Kyra Sedgwick (The Closer); Sally Field (Brothers & Sisters); Mariska Hargitay (Law & Order – Special Victims Unit).

Ator Coadjuvante em Série Dramática

Blair Underwood (In Treatment); John Slattery (Mad Men); Michael Emerson (Lost); Ted Danson (Damages), William Shatner (Boston Legal).

Atriz Coadjuvante em Série Dramática

Chandra Wilson (Grey’s Anatomy); Jill Clayburgh (Dirty Sexy Money); Rachel Griffiths (Brothers & Sisters); Rose Byrne (Damages); Sandra Oh (Grey’s Anatomy).

Série Cômica

30 Rock; Curb Your Enthusiasm; Entourage; Pushing Daisies; The Office

Ator em Série Cômica

Alec Baldwin (30 Rock); Charlie Sheen (Two And a Half Men); David Duchovny (Californication); Lee Pace (Pushing Daisies); Steve Carell (The Office).

Atriz em Série Cômica

America Ferrera (Ugly Betty); Christina Applegate (Samantha Who?); Felicity Huffman (Desperate Housewives); Mary-Louise Parker (Weeds); Tina Fey (30 Rock)

Ator Coadjuvante em Série Cômica

Jeremy Piven (30 Rock); Jon Cryer (Two And a Half Men); John Krasinski (The Office); Kevin Dillon (Entourage); Rainn Wilson (The Office).

Atriz Coadjuvante em Série Cômica

Elizabeth Perkins (Weeds); Jane Krakowski (30 Rock); Jenna Fischer (The Office); Kristin Chenoweth (Pushing Daisies); Vanessa Williams (Ugly Betty)

Oscar 2008 – Atriz Coadjuvante

  • Cate Blanchett, por Não Estou Lá
  • Ruby Dee, por O Gângster
  • Saoirse Ronan, por Desejo e Reparação
  • Amy Ryan, por Medo da Verdade
  • Tilda Swinton, por Conduta de Risco

Ruby Dee foi a grande surpresa da lista. Por mais que ela já estivesse baixamente cotada, eu esperava alguma surpresinha nessa categoria, torcendo até mesmo pela Vanessa Redgrave em Desejo e Reparação. Mas a vaga do filme ficou merecidamente com a jovem Saoirse Ronan, que é um dos maiores destaques do filme de Joe Wright e certamente tem futuro no cinema. Amy Ryan trouxe a única indicação para Medo da Verdade e era uma favorita anteriormente, mas com a derrota no Globo de Ouro ficou completamente em baixa. Acho bem suspeita a indicação da Tilda Swinton. Não no sentido negativo, mas sinto que a presença dela pode ser a maior ameaça para a favorita da categoria: Cate Blanchett. O papel de Swinton em Conduta de Risco se encaixa bem na categoria de coadjuvante e sua atuação é ótima (destaque para seu último momento no longa). Uma estatueta para sua premiação seria bem merecido. No entanto, é bem difícil que o prêmio não vá para Blanchett por seu desempenho em Não Estou Lá. Desconfio se a Academia vai mesmo dar o Oscar para uma atriz já consagrada com a estatueta e tão festejada. Mas ao que tudo indica, vai sim.

Oscar 2008 – Ator

  • George Clooney, por Conduta de Risco
  • Daniel Day-Lewis, por Sangue Negro
  • Johnny Depp, por Sweeney Todd
  • Tommy Lee Jones, por No Vale das Sombas
  • Viggo Mortensen, por Senhores do Crime

Não achei nenhuma surpresa ver o Tommy Lee Jones entre os indicados por seu desempenho em No Vale das Sombras. É fato que a Academia venera o Paul Haggis, e sempre achei que se tivessem que dar uma indicação ao filme seria para o desempenho de Jones. Ainda que não seja totalmente desmerecido (afinal, o trabalho dele é bom), esperava-se outros nomes muito mais cotados como o de James McAvoy, Emile Hirsch ou Denzel Washington. Surpresa achei a inclusão de Viggo Mortensen, que nem estava sendo muito mencionado nas outras premiações e parecia não ter forças para chegar aqui. George Clooney mostra que definitivamente veio para ficar em Hollywood: depois de conquistar o Oscar de coadjuvante por Syriana – A Indústria do Petróleo (que nem foi tão justo assim), ainda conseguiu conquistar essa merecedíssima indicação por Conduta de Risco, filme onde o ator apresenta o melhor desempenho de toda a sua carreira. Deixando esses três de lado (já que não acho que possuem maiores chances), restam Daniel Day-Lewis e Johnny Depp. Essa é uma das maiores dúvidas da noite. Day-Lewis anda com bastante força, especialmente por causa da sua recente vitória no Globo de Ouro. Mas fico me perguntando se a Academia vai realmente dar a estatueta para o já premiado ator (que ganhou como protagonista por Meu Pé Esquerdo) e deixar mais uma vez de premiar o maior talento da nova geração, Johnny Depp, que já concorre pela terceira vez. Decidi publicar meus votos e minhas apostas somente dias antes da premiação, porque a imprevisibilidade é imensa e não quero me precipitar. Mas certamente aqui o duelo é entre Day-Lewis e Depp.

Oscar 2008 – Atriz

As seguintes categorias serão comentadas separadamente: Atriz, Ator, Atriz Coadjuvante, Ator Coadjuvante, Roteiro Adaptado, Roteiro Original, Direção e Filme. As restantes serão comentadas todas juntas em um único post.

Melhor Atriz

  • Cate Blanchett, por Elizabeth – A Era de Ouro
  • Julie Christie, por Longe Dela
  • Marion Cotillard, por Piaf – Um Hino Ao Amor
  • Laura Linney, por A Família Savage
  • Ellen Page, por Juno

Logo quando conferi essa lista, fiquei um pouco surpreso, mas incrivelmente contente. A inclusão de Laura Linney nessa categoria me deixou muito feliz, pois torcia muito para que ela recebesse essa indicação. Apesar de ser um enorme talento que ainda não tem um Oscar em casa, não vai ser dessa vez que ela vai conquistar a categoria. A grande “batalha” vai ser entre Julie Christie e Marion Cotillard. As outras não oferem risco algum e devem apenas assistir a corrida das outras duas rumo a estatueta. Existem mais motivos favoráveis para Christie do que para Cotillard. A primeira é a recordista de prêmios da temporada nessa categoria e tem um papel típico do gosto da Academia: uma mulher idosa com mal de Alzheimer. Mas ela também tem um grande “contra”: já faz dois anos seguidos que o Oscar premia personagens de biografias, e não personagens fictícios. Já Cotillard tem uma atuação unânime, que impressionou e cativou a todos, além de ser favorecida por essa onda de premiações para atuações de biografias. No entanto, é uma estrangeira, o que pode atrapalhar e muito a sua premiação. Mas quero acreditar que Cotillard sairá vencedora. A indicação de Cate Blanchett até que era previsível, mas eu esperava alguma outra indicada no lugar dela (Angelina Jolie ou Keira Knightley) já que A Era de Ouro fracassou nas bilheterias. A menção a Ellen Page só destaca o grande talento dessa promissora atriz, que parece ter se encontrado cinematograficamente depois do péssimo Menina Má.Com

Indicados ao Oscar 2008 – Palpites

MELHOR FILME:

  • Desejo e Reparação
  • Juno
  • Na Natureza Selvagem
  • Onde Os Fracos Não Têm Vez
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

MELHOR DIREÇÃO:

  • Joe Wright (Desejo e Reparação)
  • Joel Coen e Ethan Coen (Onde Os Fracos Não Têm Vez)
  • Julian Schnabel (O Escafrando e a Borboleta)
  • Ridley Scott (O Gângster)
  • Tim Burton (Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet)

MELHOR ATRIZ

  • Angelina Jolie (O Preço da Coragem)
  • Ellen Page (Juno)
  • Julie Christie (Longe Dela)
  • Keira Knightley (Desejo e Reparação)
  • Marion Cotillard (Piaf – Um Hino Ao Amor)

MELHOR ATOR

  • Daniel Day-Lewis (Sangue Negro)
  • Denzel Washington (O Gângster)
  • Emile Hirsch (Na Natureza Selvagem)
  • George Clooney (Conduta de Risco)
  • Johnny Depp (Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE:

  • Amy Ryan (Medo da Verdade)
  • Cate Blanchett (Não Estou Lá)
  • Catherine Keener (Na Natureza Selvagem)
  • Saoirse Ronan (Desejo e Reparação)
  • Tilda Swinton (Conduta de Risco)

MELHOR ATOR COADJUVANTE:

  • Casey Affleck (O Assassinato de Jesse James)
  • Javier Bardem (Onde Os Fracos Não Têm Vez)
  • Paul Dano (Sangue Negro)
  • Tom Wilkinson (Conduta de Risco)
  • John Travolta (Hairspray – Em Busca da Fama)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL:

  • Conduta de Risco, por Tony Gilroy
  • Juno, por Diablo Cody
  • Ratatouille, por Brad Bird
  • Senhores do Crime, por Steve Knight
  • A Família Savage, por Tamara Jenkins

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO:

  • Desejo e Reparação, por Cristopher Hampton
  • Jogos do Poder, por Aaaron Sorkin
  • Na Natureza Selvagem, por Sean Penn
  • O Escafrando e a Borboleta, por Ronald Harwood
  • Onde Os Fracos Não Têm Vez, por Joel e Ethan Coen

MELHOR FILME ESTRANGEIRO:

  • A Desconhecida (Itália)
  • 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (Romênia)
  • O Escafrando e a Borboleta
  • O Orfanato (Espanha)
  • Piaf – Um Hino Ao Amor (França)

MELHOR ANIMAÇÃO

  • Bee Movie – A História de Uma Abelha
  • Os Simpsons – O Filme
  • Ratatouille

MELHOR FOTOGRAFIA

  • Desejo e Reparação
  • O Assassinato de Jesse James
  • O Escafrando e a Borboleta
  • Onde Os Fracos Não Têm Vez
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

MELHOR MONTAGEM:

  • Conduta de Risco
  • Na Natureza Selvagem
  • O Gângster
  • O Ultimato Bourne
  • Onde Os Fracos Não Têm Vez

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE:

  • A Bússola de Ouro
  • Desejo e Reparação
  • Harry Potter e a Ordem da Fênix
  • Piratas do Caribe 3 – No Fim do Mundo
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

MELHOR FIGURINO:

  • A Bússola de Ouro
  • Desejo e Reparação
  • Elizabeth – A Era de Ouro
  • Hairspray – Em Busca da Fama
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

MELHOR TRILHA SONORA:

  • Desejo e Reparação (Dario Marianelli)
  • Grace Is Gone (Clint Eastwood)
  • Harry Potter e a Ordem da Fênix (Nicholas Hooper)
  • Lust, Caution (Alexandre Desplat)
  • O Caçador de Pipas (Alberto Iglesias)

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL:

  • Come So Far – Got So Far To Go” (Hairspray – Em Busca da Fama)
  • Falling Slowly” (Once)
  • Le Festin” (Ratatouille)
  • Guaranteed” (Na Natureza Selvagem)
  • That’s How You Know” (Encantada)

MELHOR MAQUIAGEM:

  • Piaf – Um Hino Ao Amor
  • Piratas do Caribe – No Fim do Mundo
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet

MELHORES EFEITOS VISUAIS:

  • Homem-Aranha 3
  • Piratas do Caribe 3 – No Fim do Mundo
  • Transformers

MELHOR EDIÇÃO DE SOM:

  • A Lenda de Beowulf
  • O Ultimato Bourne
  • Piratas do Caribe 3 – No Fim do Mundo
  • Ratatouille
  • Transformers

MELHOR MIXAGEM DE SOM:

  • Hairspray – Em Busca da Fama
  • Os Indomáveis
  • Ratatouille
  • Sweeney Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet
  • Transformers
%d blogueiros gostam disto: