50º Festival de Cinema de Gramado #1: entre curtas e longas-metragens, mais de 30 títulos disputam o Kikito

amaegram

A Mãe, de Cristiano Burlan: o segundo Kikito de melhor atriz para Marcélia Cartaxo?

O Festival de Cinema de Gramado anunciou os concorrentes da sua 50ª edição sem o estrondo esperado para uma data de tamanha magnitude. Ao contrário do que aconteceu em 2012, quando, celebrando 40 anos, promoveu mudanças radicais em termos de conceito e estrutura, o evento anunciou, nesta sexta-feira (09), uma edição comedida para os dias 12 e 20 de agosto na Serra Gaúcha. 

À parte a mudança muito interessante que Dira Paes parece ter trazido para a curadoria de longas-metragens, agora mais autoral e, de fato, coesa em sua pluralidade, é de se esperar uma festa bem menos potente do que os anos anteriores à pandemia — o que acaba sendo uma surpresa, visto a expectativa para o retorno presencial de um evento que tanto pulsa nesse formato.

Ainda há detalhes a serem revelados, como os homenageados dos troféus Oscarito e Kikito de Cristal, além dos concorrentes da recém inaugurada competição de longas-metragens documentais, e torço para que eles tragam um sentimento maior de celebração ao meio século de história deste festival ininterrupto.

Quanto à seleção em si, minha curiosidade fica com A Mãe, de Cristiano Burlan, que pode muito bem render um segundo Kikito de melhor atriz para Marcélia Cartaxo. Também ficarei de olho em Noites Alienígenas, filme do Acre sobre a periferia da Amazônia urbana. Marte Um, que assisti no último Festival de Sundance, é certamente outro destaque da programação.

Entre os títulos estrangeiros, é boa a notícia de que Gramado volta a incluir sete filmes na competição, uma boa evolução considerando que, em 2021, foram quatro os longas na corrida pelo Kikito. Em seu primeiro ano como curadora, Dira Paes promete que, levando em consideração os longas concorrentes, essa será uma das edições mais inesquecíveis do Festival. Desde já, fico na expectativa para que ela esteja certa! Mais informações no site oficial do evento.

Confira a lista dos filmes selecionados:

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS
O Clube dos Anjos (RJ), de Angelo Defanti
A Mãe (SP), de Cristiano Burlan
Marte Um (MG), de Gabriel Martins
Noites Alienígenas (AC), de Sérgio de Carvalho
O Pastor e o Guerrilheiro (DF), de José Eduardo Belmonte
A Porta ao Lado (RJ), de Julia Rezende
Tinnitus (SP), de Gregório Graziosi

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS
9 (Argentina), de Martín Barrenechea e Nicolás Branca
La Boda de Rosa (Espanha/França), de Iciar Bollain
Cuando Oscurece (Argentina/Uruguai), de Néstor Mazzini
El Camino de Sol (México), de Claudia Sainte-Luce
Inmersión (Chile/México), de Nicolas Postiglione
La Pampa (Peru/Chile/Espanha), de Dorian Fernández Moris
O Último Animal (Portugal/Brasil), de Leonel Vieira

LONGAS-METRAGENS GAÚCHOS
5 Casas, de Bruno Gularte Barreto
Casa Vazia, de Giovani Borba
Campo Grande é o Céu, de Bruna Giuliatti, Jhonatan Gomes e Sérgio Guidoux
Despedida, de Luciana Mazeto e Vinícius Lope
Dog Never Raised – Cachorro Inédito, de Bruno de Oliveira

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS
Benzedeira (PA), de Pedro Olaia e San Marcelo
Deus Não Deixa (RJ), de Marçal Vianna
Fantasma Neon (RJ), de Leonardo Martinelli
Mas Eu Não Sou Alguém (SP), de Gabriel Duarte e Daniel Eduardo
O Elemento Tinta (SP), de Luiz Maudonnet e Iuri Salles
O Fim da Imagem (PR), de Gil Baroni
Ímã de Geladeira (SE), de Carolen Meneses e Sidjonathas Araújo
O Pato (PB), de Antônio Galdino
Serrão (MG), de Marcelo Lin
Socorro (PA), de Susanna Lira
Solitude (AM), de Tami Martins e Aron Miranda
Tekoha (SP), de Carlos Adriano
Último Domingo (RJ), de Joana Claude e Renan Barbosa Brandão
Um Tempo Para Mim (RS), de Paola Mallmann

CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS (PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA)
A Diferença Entre Mongóis e Mongoloides, de Jonatas Rubert
Apenas Para Registro, de Valentina Ritter Hickmann
Drapo A, de Alix Georges e Henrique Lahude
Fagulha, de Jéssica Menzel e Jp Siliprandi
Johann e os Ímãs de Geladeira, de Giordano Gio
Mby´Á Nhendu — O Som do Espírito Guarani, de Gerson Karaí Gomes
Mora, de Sissi Betina Venturin
Madrugada, de Leonardo da Rosa e Gianluca Cozza
Nação Preta do Sul — O Curta, de Nando Ramoz e Gabriela Barenho
Nós Que Fazemos Girar, de Lucas Furtado
O Abraço, de Gabriel Motta
Olho Por Mim, de Marcos Contreras
Perfection, de Guilherme G. Pacheco
Possa Poder, de Victor Di Marco e Márcio Picoli
Sinal de Alerta Lory F, de Fredericco Restori
Sintomático, de Marina Pessato
Tudo em Constante Movimento, de Cristine de Bem e Canto

2 comentários em “50º Festival de Cinema de Gramado #1: entre curtas e longas-metragens, mais de 30 títulos disputam o Kikito

  1. Pingback: Dossiê: 50º Festival de Cinema de Gramado | Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema

  2. Pingback: Dossiê 50º Festival de Cinema de Gramado | ACCIRS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: