O Desinformante!

Direção: Steve Soderbergh

Elenco: Matt Damon, Melanie Lynskey, Eddie Jemison, Rusty Schwimmer, Scott Adsit, Scott Bakula, Allan Havey, Lucas McHughCarroll

The Informant, EUA, 2009, Drama, 108 minutos, 12 anos.

Sinopse: Um executivo em rápida ascensão na gigante empresa da agroindústria ADM, Mark Whitacre (Matt Damon), de repente, torna-se informante do governo. Mesmo delatando ao FBI a conspiração para formação de cartel por parte da multinacional onde trabalha, Whitacre acredita que será transformado em herói da população e promovido. Porém, antes que tudo isso se concretize, o FBI precisa de provas, então Whitacre, entusiasmado, concorda em usar um microfone escondido e levar um gravador escondido na pasta, imaginando-se uma espécie de agente secreto. Infelizmente para o FBI, a principal testemunha não parece tão próxima a acessar os cofres da empresa. Os relatos de Whitacre estão sempre mudando, o que frustra os agentes e põe em risco o caso contra a empresa ADM, pois vai ficando quase impossível decifrar o que é real e o que é produto da fértil imaginação de Whitacre.

O pior defeito que um filme pode ter é esse: ser monótono. Não sei quanto a vocês, mas acho que não existe nada mais desconfortável do que assistir um longa-metragem que não tem ritmo, que não tem uma história sequer interessante ou que não possui um desenrolar bem trabalhado. É o caso de O Desinformante!, que  já começa com o obstáculo de ter uma trama não muito empolgante e é uma pena que a trabalhe de forma menos instigante ainda.

Esse trabalho, portanto, é mais um fruto sem personalidade de Steven Soderbergh – que nos últimos tempos vem se confirmando como uma grande enganação. Ele pode ser eclético e fazer diversos filmes anualmente, mas é uma pena que ele não tenha conseguido imprimir firmeza em suas produções – ao contrário de outros colegas seus (como James Mangold, por exemplo, que também faz tudo o que é tipo, não possuindo um estilo próprio, mas sempre acerta). Essa ecleticidade prejudica Soderbergh, que parece não saber mais como conduzir histórias.

Mas, na realidade, não é na direção que se encontra o verdadeiro problema de O Desinformante!. O roteiro, por diversas razões, é o que mais prejudica o resultado final. Temos uma narração em off deslocada ao extremo (chega a incomodar mesmo a voz do protagonista, a todo minuto, narrando milhares de coisas), e que não serve pra nada. Depois, uma confusão corporativa na história que é detalhada demais – e podemos notar uma certa influência do questionável modo Tony Gilroy de montar esses tipos de tramas. Sem falar que o enredo é indiferente e não causa qualquer interesse em momento algum.

Matt Damon, que engordou bastante e recebeu uma questionável indicação ao Globo de Ouro por esse filme, aparece na medida, fazendo o que o personagem pede. Assim como todos do elenco, incluindo a Melanie Lynskey (pra quem não lembra, ela foi a namorada de Kate Winslet em Almas Gêmeas, do Peter Jackson). E outro fator relevante é a deliciosa trilha sonora. No entanto, é muito pouco para um filme que não flui nunca e que também jamais acerta o tom na hora de escolher a maneira certa de narrar o que está sendo desenvolvido.

FILME: 4.0


8 comentários em “O Desinformante!

  1. Mayara, acho que esses aspectos são o que existe de melhor nesse tedioso filme. Mas nem isso salva.

    Luís Galvão, o Soderbergh faz filme demais e apresenta qualidade de menos.

    Kamila, não assisti o trailer… E depois de ter visto o filme, não tenho a mínima vontade em conferi-lo =P

    Vinícius, eu, durante uma época, gostava dele… Hoje ele se mostra uma enganação.

    Vinícius, Damon está bem, mas ele não valida uma espiada no filme…

    Bruno, eu nunca me interessei por “Che”, e depois de ver “O Desnformante!” fiquei ainda menos interessado em qualquer coisa envolvendo o Soderbergh.

    Wally, baita decepção!

  2. Eu gosto bastante dos filmes do CHE, principalmente o primeiro, O ARGENTINO… pra mim é o ponto alto da carreira dele.

    Mas concordo, ele não tem feitos bons filmes e provavelmente O Desinformante é mais um exemplo. Filme monotono é complicado….

    Abraço

  3. Que maré de azar essa do Soderbergh, hein? Parece que vai demorar pra acertar novamente, mas mesmo assim quero ver o filme por causa do Damon.

  4. O Soderbergh depois de “Traffic” não fez NADA mesmo de relevante. Fazer o que ele fez na série dos “Onze Homens e um Segredo” qualquer diretor faria… Eu acho esse filme meio irritante desde o trailer e o assistiria sem expectativa alguma, até porque, normalmente, já não gosto de obras assim.

  5. O último de Soderbergh que assisti também notei essa falta de ritmo (Confissões de Uma Garota de Programa), e essa mal está se tornando frenquente, mesmo que eu gostei de algumas de suas obra no passado.
    Já tinha ouvido falar da trilha, mas agora você me deu um motivo real para baixá-la. E entre o Matt daqui e o de Invictus, acho que vou preferi o filme de Clint, tem mais a cara dele.

  6. Tenho curiosidade para ver este filme por causa do Matt Damon, e preciso ouvir a trilha, aliás, ela está bem cotada para o Oscar. ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: