O Leitor

Direção: Stephen Daldry

Elenco: David Kross, Kate Winslet, Ralph Fiennes, Lena Olin, Bruno Ganz, Jeanette Hain, Susanne Lothar, Alissa Wilms

The Reader, EUA/Alemanha, 2008, Drama, 16 anos

Sinopse: Na Alemanha pós-2ª Guerra Mundial o adolescente Michael Berg (David Kross), que está com escarlatina, recebe a ajuda de Hanna Schmitz (Kate Winslet), que tem o dobro de sua idade. Ao se recuperar ele a procura para agredecer. Logo eles se apaixonam e iniciam um caso secreto, até que um dia Hanna desaparece misteriosamente. Oito anos depois, Michael (Ralph Fiennes) é um estudante de direito que, ao analisar os crimes de guerra, se surpreende ao reencontrar Hanna, agora como ré no tribunal.

O Leitor não vai agradar algumas pessoas, isso é fato. O diretor Stephen Daldry utiliza de toda a sua calma narrativa de As Horas para trabalhar a história de amor entre um jovem (David Kross) e uma misteriosa mulher mais velha (Kate Winslet).  É possível definir a trama do longa como previsível – além do mais porque acontece justamente na Alemanha do Holocausto, tema já cansativo no mundo do cinema – mas o que acontece é que Daldry apresenta grande melancolia na maneira de conduzir os acontecimentos. Ao mesmo tempo em que tudo é tratado de forma lenta, somos presenteados com uma boa dramaticidade. O Leitor não quer falar das atrocidades da Alemanha e sim sobre como uma pessoa pode mudar a vida de outra, independente de como isso aconteça.

Adaptado do romance do escritor Bernhard Schlink, O Leitor apresenta desde o início um clima respeitável. O modo como acompanhamos a história é ajudado por uma extraordinária ambientação. O maior mérito é o da fotografia, que dá a visão perfeita do cenário presente na tela. Não é somente isso, o filme em si deixa explícito minuciosos cuidados estéticos em todos os setores. Isso, por si só, já é um enorme ponto positivo para a aprovação do espectador, conferindo ao filme um tom maduro e sério. Segue, então, uma fabulosa trilha sonora do novato Nico Muhly e uma ótima direção de arte. Visto do setor técnico, O Leitor já tem um saldo muito positivo. Tudo muito bem arquitetado pela ótima direção de Stephen Daldry.

Se não bastasse todos os acertos já mencionados, o filme ainda acerta completamente na escolha de seu protagonista. O jovem David Kross, real protagonista da história, está impecável na pele da figura principal, que tenta entender todos os sentimentos referentes a sua mais nova paixão. O personagem, mais tarde, vai ser interpretado por um correto Ralph Fiennes, que não faz muita coisa em cena. Kate Winslet, foco das atenções nesse filme (justamente por concorrer ao Oscar de atriz por seu trabalho e ser uma das favoritas ao prêmio), realiza uma presença sutil, perfeita em suas técnicas de representação. Winslet sabe o tom certo para a personagem Hanna Shmitz e faz justamente aquilo que o livro propõe – não colocar o público contra ou a favor de sua personagem. Nós não sabemos o que pensar dela. Afinal, como é possível gostar de alguém que realizou tantas atrocidades? Mas, enfim, a adoração por uma pessoa não se explica. Nem o protagonista consegue lidar com seu sentimentos por ela. O elenco mostrou isso com pleno êxito.

Se eu tivesse que reclamar de alguma coisa do filme, seria do roteiro. Não por completo, já que o primeiro ato – onde se é construído o romance – é perfeito, mas de algumas passagens que me soaram frias e desnecessárias e que acacabam fazendo o filme decair bastante em sua conclusão. A história que se realiza em paralelo, por exemplo, com Ralph Fiennes fica deslocada, desinteressante. O longa ganharia bem mais se toda a história do ator fosse focalizada na ordem cronológica da história. O roteiro também perde força na sua metade, onde se é realizado um julgamento, e nos seus momentos finais – exatamente onde deveria ser tocante. O Leitor pode parecer mofado ou ultrapassado para muita gente, especialmente no ano em que a Academia apareceu com filmes muito inovadores em sua proposta. O filme de Daldry é o oposto. É o tradicional, o que tem cara de Oscar. Mas como há muito o prêmio da Academia não tem mais fórmulas, suas indicações soaram deslocadas. Deslocadas, mas jamais desmerecidas.

FILME: 8.5

4

NA PREMIALÇÃO DO CINEMA E ARGUMENTO:

12 comentários em “O Leitor

  1. Pingback: O Leitor « A Single Daily

  2. Pingback: Retrospectiva 2009: Parte 1 « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

  3. Assisti o filme hoje, depois de duas tentativas com cinemas lotado, simplismente adorei, acho que pela história toda.

  4. Meu caro novo amigo, acabei de chegar desse filme e estou bastante propenso a concordar com todo o seu comentário. Só tem um detalhezinho: gostei mais de “Foi Apenas um Sonho” rsrsrsrsrs… Deixa pra lá. Vi que o povo por aqui não gostou mesmo dele (respeito), mas o danado me tocou demais e isso eu não tenho como esconder… Ah, dei uma olhada nos teus amigos linkados. Bastante coisa boa nesse mundo blogueiro cinéfilo! Ótimo pra se atualizar sobre os filmes novos! (costumo escrever sobre coisas mais antigas…) Sinceramente, estou gostando muito mais dos comentários críticos dos blogs, todos abertos a diálogo, do que as palavras finais dos profissionais (fiz um protesto por lá). Mais uma vez parabéns! Continue desse jeitinho mesmo que tá bom…

  5. Robson, eu achei o filme muito bom!

    Weiner
    , eu também acho que não seria nenhuma surpresa o filme vencer o Oscar…

    Vinícius, só o que me incomodou um pouco foi o roteiro, principalmente depois da metade.

    Kamila
    , o primeiro ato é perfeito mesmo haha

    Rafael
    , eu sou um dos fãs desse filme!

    Kau
    , acho que o problema não está em Daldry – e sim no roteiro.

  6. Sabes oq acho, Matt. Concordamos sobre a Kate, mas ainda acho a direção de Daldry fraca, insensível e fria. Uma pena, pois o filme poderia ser magnífico.

    Abs!

  7. Já li contra e prós e isso vem me deixando louco ultimamente, numa grande vontade de assistir ao filme, irei ver amanhã sem falta. Abraço e bom final de semana.

  8. Um ótimo texto sobre um filme que aguardo demais para poder assistir (e devo fazer isso amanhã). O que tem me deixado intrigada é que todo mundo diz que o primeiro ato é perfeito, mas, depois, o longa meio que perde o foco.

    Bom final de semana!

  9. O filme é outro acerto do Daldry, mas tem alguns problemas que me incomodaram bastante. O primeiro é o roteiro, que após uma excelente primeira parte não conseguiu emocionar tanto no final. O segundo foram justamente as indicações para o Oscar, para mim todas foram equivocadas (e falo isso porque Winslet deveria estar entre as coadjuvantes na minha opinião).

  10. Olha, minha impressão sobre “O Leitor” não foi das melhores. A história é extremamente convencional, apesar de o roteiro trabalhar positivamente sobre as possíveis culpas da personagem de Winslet. O garoto David Kross também apresenta ótima atuação, bem como o Fiennes; ou seja, ótimas atuações, uma direção segura (mas acadêmica) de Daldry, e fotografia primorosa.
    O erro é mesmo na forma que se conduz a história, com um eixo narrativo muito quadrado. Algumas partes chegam a entediar, principalemente as que se passam no tribunal.
    Se ganhasse o Oscar (o que acho muito difícil) não seria nenhuma surpresa, pois obedece todos o requisitos exigidos pelo Oscar. Mas não merece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: