Melhores de 2008 – Roteiro Adaptado

art10

Tem gente que pode criticar bastante o trabalho realizado no roteiro adaptado de Desejo e Reparação. Alguns alegam que o segundo ato da história é monótono, enquantro outros partilham da idéia de que o longa é apenas um previsível resgate de um tipo de história romântica que o cinema não trabalha nos dias de hoje. Bobagem, Desejo e Reparação é uma das mais marcantes histórias de amor do cinema contemporâneo. O roteirista Christopher Hampton criou um roteiro muito maduro e cuidadoso, cheio de poesias simbólicas e sobre como uma determinada análise equivocada pode destruir a realidade. É por conter tantos aspectos bonitos em sua estética narrativa que o filme de Joe Wright se consolida como o dono do melhor roteiro adaptado desse ano. Vencedor do ano passado: Notas Sobre Um Escândalo.

adacounOnde Os Fracos Não Têm Vez / Pode ser considerado um relato de ação sobre os riscos de como se enfrentar um mal desconhecido. Também pode ser um drama que discursa sobre a insanidade dos seres humanos. Outra análise possível é como a violência evolui exponencialmente nos dias atuais. O roteiro é cheio de múltiplas análises e funciona em todas elas. E essa é sua grande qualidade.

adablindEnsaio Sobre a Cegueira / Adaptação cuidadosa da obra de mesmo nome de José Saramago. Sem dúvida a história é restrita e o tratamento que ela recebe é difícil, mas o roteiro consegue o feito de transformar tudo em um produto de excelente qualidade e que tem o poder de despertar diversos sentimentos em seus espectadores. Para uma obra que era considerada impossível de se adaptar, temos um grande trabalho.

adaherLonge Dela / Está nessa lista justamente por representar a impressionante maturidade de uma jovem chamada Sarah Polley, que fez maravilhas com um conto limitadíssimo e falou lindamente sobre assuntos profundos. A história de amor aqui é diferente das que estamos costumados a assistir e o roteiro fala exatamente sobre o ponto forte do enredo – como o amor sobrevive através do tempo, da memória e de nossos sentimentos.

adabloodSangue Negro / Ambição, fé e princípios éticos são discutidos no texto usado em Sangue Negro, que foi baseado em uma obra literária chamada Oil! Por mais que estenda sua história em diversos momentos, o roteiro já é cheio de momentos inesquecíveis e cenas antológicas. Sem falar, claro, da imensa dimensão psicológica proporcionada a cada figura do grande filme de Paul Thomas Anderson.

Os visitantes discordaram da escolha do Cinema e Argumento e elegeram Ensaio Sobre a Cegueira como o melhor na categoria. Abaixo, a preferência dos votantes na pesquisa realizada:

1. Ensaio Sobre a Cegueira (6 votos, 38%)

2. Sangue Negro (5 votos, 31%)

3. Desejo e Reparação (4 votos, 25%)

4. Onde Os Fracos Não Têm Vez (1 voto, 6%)

5. Longe Dela (0 votos, 0%)

8 comentários em “Melhores de 2008 – Roteiro Adaptado

  1. Roberto, eu acho que a Sarah Polley fez um grande trabalho de adaptação, já que não gosto muito do trabalho de Alice Munro no conto…

    Kau
    , eu gostei das duas adaptações =)

    Kamila, acho que o fato de eu ter gostado mais da história de “Desejo e Reparação”, pesou bastante na hora de eu escolher meu favorito.

    Mayara, que bom que concordamos no nosso vencedor!

    Vinícius, concordamos bastante na lista, então.

    Rafael, ainda quero ler a obra que originou “Sangue Negro”.

    Weiner, eu sou apaixonado por “Desejo e Reparação”, acho que é um filme lindíssimo.

  2. Pelo visto tivemos o mesmo “amor” por “Desejo e Reparação”, pois seu roteiro é tão intenso que dificilmente não emociona. A estética narrativa a que você se refere é rebuscada e cheia de minimalismo, linda de verdade. Achei a adpatação de “Longe Dela” muito boa, que bom que sobrou um espaço para lembrar deste trabalho.

  3. Uma ótima adaptação, sem dúvida. No Entanto “Sangue Negro”, pelo pouco que li do livro, é bem mais difícil de adaptar e o resultado saiu perfeito. Abraço!

  4. Também gosto bastante do roteiro de “Atonement”. Ainda não li o livro, mas adorei a forma como a trama foi passada para o espectador, com aqueles saltos no tempo e tal. Dos demais, “Sangue Negro” e “Ensaio Sobre a Cegueira” também tiveram meu voto. Abraço!

  5. Concordo plenamente sobre seu vencedor, que, aliás, também é o meu favorito. Também destaco o roteiro de “Sangue Negro”, que também é muito bom!

  6. Meu voto iria para “Sangue Negro”, mas eu concordo com você que o trabalho realizado por Christopher Hampton em “Desejo e Reparação” é simplesmente notável. O livro do Ian McEwan é dificílimo, mas o roteirista conseguiu colocar o que de melhor tinha na obra, no sentido de revolução de linguagem, em tela. O perdoo até por aquele segundo ato, que é o pior do filme do Joe Wright.

  7. Ai ai ai, Matt… foi mal, mas preciso discordar de duas inclusões: Desejo e Reparação e Ensaio Sobre a Cegueira. Aquele tem uns erros de adaptação que até são compreensíveis, mas este é adaptado todo meio errado =/

    Abraços!

  8. Fico com Sangue Negro e Ensaio sobre a Cegueira, como meus preferidos. Gosto mais do primeira metade de Desejo e Reparação do que da segunda (mas é um bom diretor). Já Longe Dela, não sei o que as pessoas viram tanto nesse filme. A única realmente soberba é Julie Christie.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: