Os vencedores do Globo de Ouro 2019

Glenn Close e o seu Globo de Ouro por A Esposa: discurso da atriz foi o ponto alto de uma cerimônia interminável, dispersa e pouco conclusiva para a temporada de premiações.

Para quem gosta da surpresa pela surpresa, o Globo de Ouro não desapontou. Afinal, poucas vezes em sua história recente o prêmio outorgado pela Hollywood Foreign Press atirou para todos os lados, premiando todos os filmes que estavam em seu alcance. Choque maior, no entanto, não houve como o de Bohemian Rhapsody ganhando a categoria de melhor filme dramático. O longa de Bryan Singer é espirituoso e cheio de energia, mas, em nenhum planeta lúcido, é melhor ou mais relevante do que títulos como Pantera Negra ou Infiltrado na Klan

Sem saber muito o que fazer entre o popular e o autoral, o Globo de Ouro sem dúvida repercute muito pouco este ano para uma temporada de premiações que parece ser a mais desinteressante em muito tempo. De efetivo mesmo para o cenário geral temos apenas a vitória de uma emocionadíssima Glenn Close (A Esposa), que, com um filme pequeno e independente, puxou o freio de mão da celebrada trajetória que Lady Gaga vinha trilhando até então com Nasce Uma Estrela. Se hoje há uma adversária à altura para Glenn, essa parece ser Olivia Colman (A Favorita), que muito provavelmente será indicada ao BAFTA de melhor atriz, ostentando desde já o título de favorita ao prêmio britânico.

Há de se considerar também um novo momento para Rami Malek (Bohemian Rhapsody), responsável por tirar uma celebração até então tida como certa para Bradley Cooper (Nasce Uma Estrela) em melhor ator. De resto, pouco pode ser diagnosticado, inclusive nas categorias de atuação, já que a vencedora Regina King (Se a Rua Beale Falasse) em coadjuvante não concorre ao Screen Actors Guild Awards e que o também coadjuvante Mahershala Ali (Green Book: O Guia) venceu somente agora o Globo de Ouro que ele não havia levado por Moonlight: Sob a Luz do Luar. Futuramente, o SAG poderá nos indicar se a temporada pode seguir na indefinição (o que seria um alento em comparação aos resultados tediosamente previsíveis do ano passado) ou se teremos movimentos mais consolidados daqui para frente.

Confira abaixo a lista completa de vencedores:

CINEMA

MELHOR FILME DRAMA: Bohemian Rhapsody
MELHOR FILME COMÉDIA/MUSICALGreen Book: O Guia
MELHOR DIREÇÃO: Alfonso Cuarón (Roma)
MELHOR ATRIZ DRAMA: Glenn Close (A Esposa)
MELHOR ATOR DRAMA: Rami Malek (Bohemian Rhapsody)
MELHOR ATRIZ COMÉDIA/MUSICAL: Olivia Colman (A Favorita)
MELHOR ATOR COMÉDIA/MUSICAL: Christian Bale (Vice)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE: Regina King (Se a Rua Beale Falasse)
MELHOR ATOR COADJUVANTE: Mahershala Ali (Green Book: O Guia)
MELHOR ANIMAÇÃOHomem-Aranha no Aranhaverso
MELHOR FILME ESTRANGEIRORoma (México)
MELHOR ROTEIRO: Green Book: O Guia
MELHOR CANÇÃO ORIGINAL: “Shallow” (Nasce Uma Estrela)
MELHOR TRILHA SONORAO Primeiro Homem

SÉRIES, MINISSÉRIES E TELEFILMES

MELHOR SÉRIE DRAMA: The Americans
MELHOR SÉRIE COMÉDIA/MUSICALThe Kominsky Method
MELHOR MINISSÉRIE/TELEFILMEThe Assassination of Gianni Versace: American Crime Story
MELHOR ATRIZ DRAMA: Sandra Oh (Killing Eve)
MELHOR ATOR DRAMA: Richard Madden (Bodyguard)
MELHOR ATRIZ COMÉDIA/MUSICAL: Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
MELHOR ATOR COMÉDIA/MUSICAL: Michael Douglas (The Kominsky Method)
MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE/TELEFILME: Patricia Arquette (Escape at Dannemora)
MELHOR ATOR MINISSÉRIE/TELEFILME: Darren Criss (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME: Patricia Clarkson (Sharp Objects)
MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE/MINISSÉRIE/TELEFILME: Ben Whishaw (A Very English Scandal)

Um comentário em “Os vencedores do Globo de Ouro 2019

  1. Matheus, pra mim, nas categorias de cinema, as grandes surpresas foram as vitórias de Rami Malek (Melhor Ator) e de “Bohemian Rhapsody” (Melhor Filme – Drama). O Rami venceu, pois a sua categoria não tinha um franco favorito. Agora, “Bohemian Rhapsody” ter triunfado numa categoria em que tinha como concorrentes “Nasce uma Estrela” e “Se a Rua Beale Falasse” foi impressionante.

    O SAG poderá clarear algumas das categorias, mas a de Atriz Coadjuvante, por exemplo, continuará indefinida, uma vez que a Regina King não foi indicada ao prêmio dos atores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: