2012 até agora…

Fraco. Fraquíssimo. Assim podemos definir o ano de 2012 até agora. Oscar repleto de decepções, filmes-pipoca que não cumprem a missão de entretenimento, poucos dramas de impacto, ausência de grandes blockbusters. Pois é, esperamos que até o final do ano a situação melhore. O Cinema e Argumento faz um pequeno balanço do que foi exibido até agora.

Precisamos Falar Sobre o Kevin é muito mais do que o poderoso desempenho de Tilda Swinton: é, também, um longa de qualidades inegáveis e com uma narrativa singular. O Artista ganhou todos os prêmios da temporada, mas em nada é mais brilhante do que os clássicos mudos do cinema. Meryl Streep conseguiu sobreviver intacta ao que Phyllida Lloyd fez em A Dama de Ferro e só por isso sua interpretação já é uma das melhores do ano. Guerreiro chega apenas em DVD no Brasil, sendo que deveria ter exibições no cinema por ser tão emocionante e mostrar que histórias banais podem sim ser extremamente envolventes. São dois filmes dentro de A Invenção de Hugo Cabret, e eles não combinam. George Clooney tem um de seus melhores momentos como ator em Os Descendentes, mas o diretor Alexander Payne está domesticado demais. Histórias Cruzadas nada mais é do que um bom trabalho de seu elenco feminino – em especial da sempre maravilhosa Viola Davis. Cavalo de Guerra… bom, melhor deixar pra lá. Drive, o filme mais estiloso do ano até agora. Em W.E. – O Romance do Século, Madonna não entende que seu status se limita apenas ao mundo da música.

O iraniano A Separação tinha o melhor roteiro original da award season. Daniel Radcliffe é esforçado, mas A Mulher de Preto não. Subestimado, Poder Sem Limites é uma das agradáveis surpresas de 2012. Charlize Theron é o ponto alto de Jovens Adultos. Keira Knightley estraga Um Método Perigoso. Stephen Daldry foi injustamente apedrejado pelo apenas satisfatório Tão Forte e Tão Perto. A bela trilha de Harry Escott e a atuação de Michael Fassbender permanecem com o espectador após Shame. A adaptação de Jogos Vorazes foi sensação, mas o filme não justifica tanto barulho. Mia Wasikowska está em seu melhor momento no cinema com Jane Eyre, que ainda traz uma linda trilha de Dario Marianelli. O errado Deus da Carnificina é defendido só por ser um filme de Roman Polanski. Prometheus é o blockbuster do ano até agora. Tim Burton chega mais perto do fundo do poço com Sombras da Noite. Andrew Garfield e Emma Stone são muito melhores do que o desnecessário O Espetacular Homem-Aranha. A Disney sufoca a liberdade criativa da Pixar em Valente.

7 comentários em “2012 até agora…

  1. Rafael, não é a questão de querer grandes filmes… Acho que só um pouco mais de inspiração já é o suficiente =)

    Ghuyer, estou esperando “Os Vingadores” chegar em home video, já que perdi nos cinemas…

    Reinaldo, o problema é que “Um Método Perigoso” não foi feito para psicanalistas, e sim para as mais variadas plateias…

    Kamila, é o que eu espero =)

    Raphaela, in Nolan we trust!

    Victor, fico dividido, por enquanto, entre “Precisamos Falar Sobre o Kevin” e “Guerreiro”.

  2. Boa análise. Concordo com muito do que disse. Por enquanto, fico com “O Artista”, mas ainda preciso conferir “Guerreiro” e “Drive”. De todo o modo, acredito que o filme do ano está por vir, The Dark Knight Rises. Vamos aguardar.

  3. Não vi muitas películas desse ano, mas talvez seja justamente por não ter tido nenhum que me deixasse entusiasmada o bastante. O que eu mais aguardo é o que será blockbuster do ano: Batman, adoro o trabalho de Nolan…

  4. Realmente, o primeiro semestre de 2012 foi fraquíssimo, até agora, sem qualquer obra de destaque, além das que figuraram no último Oscar. Quem sabe agora, com o início da temporada do Verão norte-americano, as coisas não mudem e a gente comece a ver filmes decentes estreando nos nossos cinemas.

  5. Em linhas gerais, concordo com a maioria de suas impressões a respeito desse fraco 2012 nos cinemas. Mas Keira não estraga “Um método perigoso”. Pergunte a qualquer psicanalista e ele te dirá que foi uma das melhores interpretações de uma paciente histérica no início do século XX.
    Abs

  6. Só fico curioso para saber o que achou de Os Vingadores.. Acho que um filme com essa dimensão precisava de uma mençãosinha, heheh. E até agora, pra mim, o melhor filme do ano é O Espião Que Sabia Demais.

    Fora isso, concordo com basicamente todas as tuas observações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: