Um Olhar do Paraíso

Direção: Peter Jackson

Elenco: Saoirse Ronan, Stanley Tucci, Mark Wahlberg, Rachel Weisz, Susan Sarandon, Michael Imperioli, Rose Mclever, Reece Ritchie

The Lovely Bones, EUA, 2009, Drama, 115 minutos, 12 anos

Sinopse: Depois que é estuprada e assassinada, Susie Salmon (Saoirse Ronan), uma garota de 14 anos, acompanha do Céu como sua família e seus amigos se recuperam de sua perda, e observa as tentativas frustradas da polícia em descobrir a identidade do sujeito que a matou.

Nunca fui um dos grandes entusiastas de Um Olhar do Paraíso. Mas não quer dizer que também não deixei de ter expectativas. Esse novo filme de Peter Jackson chegou a ser considerado um dos grandes nomes do Oscar e também era aguardado como um dos filmes mais interessantes da temporada. Nenhuma promessa em relação a isso se cumpriu. O filme foi mal recebido pelo público e ainda foi destruído pela crítica. Não sei se é para tanto. Mas, infelizmente, é fácil constatar que Um Olhar do Paraíso tem  inúmeras escolhas erradas e até mesmo abordagens moralmente questionáveis em seu roteiro.

De imediato, já fica claro que a maioria dos personagens é mal trabalhada. A protagonista (vivida pela ótima Saoirse Ronan, mas que não tem muito o que fazer, já que contracena praticamente sozinha com efeitos especiais) fala coisas óbvias e faz observações até mesmo cafonas na narração em off. Os pais da garota apresentam um luto bagunçado: não dá pra captar o que a mãe (Rachel Weisz) está sentindo, já que uma hora está bem, logo em seguida sai de casa sem qualquer aviso prévio, depois chora e em questão de minutos já está recuperada… O pai (Mark Wahlberg), por um outro lado, cai no típico estereótipo da figura paterna que, cegamente, quer se vingar de quem cometeu a tal atrocidade. Depois, os coadjuvantes que não chegam a lugar algum, como a avó (Susan Sarandon) inerte no roteiro, o namoradinho que não convence, a amiguinha “sobrenatural”, a irmã heroína…

Não pára por aí.  Morrer, no filme, não é tão trágico. Pode ser legal também. O paraíso é lindo e divertido. Ao mesmo tempo em que observa o luto da família, a menina joga, brinca, pula e admira lindas paisagens. Enquanto, lá embaixo, várias situações clichês acontecem nesse meio tempo. Fica a sensação de que o roteiro é preguiçoso, já que, apesar da boa proposta, não conseguiu trazer sequer algo de novo ou emocionante. Esse é o pior defeito de Um Olhar do Paraíso: o texto, além de ter inúmeras falhas, também é óbvio. O filme de Peter Jackson nunca emplaca por definitivo. Só promete e não cumpre nada. Aliás, esse nem parece um filme daquele Jackson que soube unir tão bem efeitos e dramaticidade em longas como O Senhor dos Anéis e King Kong ou aquele que criou uma história emocionalmente forte em Almas Gêmeas.

Se serve de consolo, o filme não é a catástrofe que tantos críticos anunciaram. Um Olhar do Paraíso está longe de ser um dos piores do ano. Só foi mal realizado, vítima de grandes ambições por conta da equipe do filme e, mais do que tudo, desfavorecido por tantas expectativas envolvendo a adaptação do livro e a equipe envolvida no projeto. Dá pra ter certeza que se fosse realizado por pessoas não tão relevantes, o filme não teria sido tão massacrado. Até porque a produção tem  sim méritos. Pequenos, mas tem. O maior deles é a presença de Stanley Tucci. Irreconhecível por conta do estranho visual, o ator mais uma vez comprova ser extremamente versátil – e ele é o que existe de melhor na história: sua aparição é intrigante e muito magnética. Tudo fica mais interessante quando ele está em cena.

Para completar, a solução de alguns personagens é terrível (a de Tucci chega a dar dó), as últimas cenas são clichês (a de Saoirse chega a ser enjoativa de tão brega) e o desfecho ocorre de forma muito rápida, onde a trama se resolve, digamos, em cerca de cinco minutos. Se não fossem essas más impressões que o filme deixa nos últimos minutos, Um Olhar do Paraíso não terminaria deixando marcas tão negativas, já que, durante seu desenvolvimento, fica claro que, mesmo com falhas, dá pra acompanhar tranquilamente a história sem maiores exigências. Confesso que, realmente, falei muito mal do filme aqui – mas também gostaria de deixar algum tipo de defesa para ele. Como já mencionei, não é um desastre e, certamente teria mais pieadade por parte do público se certos nomes não estivessem envolvidos. Não é fácil ser Peter Jackson, viu?

FILME: 6.0


13 comentários em “Um Olhar do Paraíso

  1. Mayara, sabe que nem achei Jackson tão devotado assim pela parte técnica (que nem chegou a me impressionar)? Ele simplesmente se perdeu na história…

    Taís, realmente não vai ser dessa vez =/

    Kamila, procurei o livro de Alice Sebold por todos os cantos e não encontrei. Mas fico até feliz de não ter lido, pois, pelo que eu ouvi, parece que a adaptação foi terrível.

    Weiner, concordo contigo! A recepção foi exagerada (teve gente que até considerou um dos piores filmes feitos em 2009). O filme está longe de ser algo excelente, mas tem alguns pequenos méritos. Não é de todo ruim.

    Cristiano, não enxerguei intenside no filme…

    Wally, eu também ficava muito triste quando lia crítica ruins e acreditava que eu ainda poderia gostar do filme. Não foi o que aconteceu. Mas é aquela típica de situação de ver pra crer, né?

    Vinícius, o Stanley Tucci sempre foi bom, mas foi de uns tempos pra cá que ele se destacou mais.

    Brenno, era com essa mesma sensação que eu estava antes de ver o filme!

    Luis Galvão, é bem isso mesmo: se não tivesse tanta gente boa envolvida, o filme não teria sido o fracasso que foi.

    Vinícius, o desfecho é a pior parte do filme. A última cena do Stanley Tucci chega a ser ridícula!

    Rafael, e o filme é mesmo decepcionante =/

  2. Pena que o filme não tá agradando todo mundo. Eu aguardava tanto por ele, mas depois de ler tantas críticas negativas fiquei com o pé atrás.

  3. Realmente não é fácil ser Peter Jackson, a gente sempre espera algo “fantástico” do diretor. Pena que “Lovely Bones” seja mesmo uma sucessão de erros que chega a um desfecho risível.

  4. Ta aí um filme que me desperta muita dúvidas, a maioria diz que a obra é pouco ‘inspirada’, mas eu ainda não perdi a esperança que seria uma boa obra. É como você disse, se as pessoas envolvidas não tivessem tanto ‘peso’ para hollywood, seria um filme menor mas mais emocionante

  5. A cada comentário que leio fico mais triste. Parece que não teve jeito… curiosidade mórbida a partir de agora.

  6. O filme está a anos-luz da perfeição, apresenta momentos risíveis e constrangedores – além de um elenco de apoio (à exceção de Saradon) em estado de “pobreza artística”. Mark Walbergh e Rachel Weisz não demonstram um dedo mindinho da dor que esperávamos ver estampada em seus rostos, e o pseo recai sobre Ronan, a já citada Saradon e Tucci, que não decepcionam. Sobre o roteiro? Fraco em alguns aspectos, mas ainda sim interessante. Ao menos me envolvi com algumas tramas. Acho que a onda de críticas sobre Jackson é exagerada, mas boa parte delas advém da imensa expectativa criada por “The Lovely Bones” – um filme que segura as pontas, mas não decola em instante algum.

  7. Não li a crítica porque ainda não assisti ao filme e, como sou fã do livro da Alice Sebold, tenho muitas expectativas em relação à adaptação. Apesar de não concordar com algumas escolhas do elenco, apesar de ficar triste quando leio que Peter Jackson não fez um trabalho tão bom assim. Não quero é me decepcionar e tenho medo de isso acontecer.

  8. O primeiro filme aque assiti de Peter Jackson foi Alma Gêmeas que realmente é um filme belissimo. Depois só voltei a prestar atenção no diretor com os blockbusters Senhor dos Anéis e King Kong. E ficava me pergutando aonde tinha ido parar aquele diretor sensível com uma incrivel capacidade de contar historias bem dificieis de serem contadas. Achei que irira reencontrá-lo em Um olhar do Paraíso, mas depois de sua crítica acho que não vai ser dessa vez. Vou colocar na fila do download para dar uma conferida. Adorei o blog. Parabéns.

  9. Pelo que parece, Peter Jackson se focou mais na parte técnica do que na parte dramática em si. Fico muito triste pelas críticas negativas ao filme, mas verei-o mesmo assim para tirar minhas teorias. E que livro difícil de achar, MEU DEUS!! rsrsrsrs. ;)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: